Mitos e Verdade sobre os termogênicos aplicados na pele que prometem potencializar resultados na malhação

Uma questão levantada pelos incrédulos em produtos de aplicação tópica é se eles realmente funcionam. É Verdade absoluta que nem tudo que é aplicado na pele possui capacidade de penetração para atingir as camadas mais internas, onde estão as indesejáveis células de gordura. No entanto, para a alegria de muitos, os avanços da tecnologia farmacêutica, permitiram o desenvolvimento de ativos capazes de ultrapassar a barreira cutânea, agindo as células alvo de forma estável e eficaz.

Mas você já parou para pensar como ocorre a ação dos ativos chamados termogênicos nas células de gordura? Então vamos ao que interessa…

A hidrólise (quebra) das gorduras do nosso corpo é realizada por uma enzima chamada Monofosfato Cíclico de Adenosina (AMPc), que é liberada na célula do adipócito (gordura) por ação efetiva da mitocôndria. Assim, a gordura se acumula pela quantidade insuficiente na produção de AMPc que realiza a combustão da mesma em energia. Por outro lado, sabe-se que o aumento da circulação sanguínea e linfática gera calor interno, que intensifica a produção de oxigênio pela mitocôndria que consequentemente eleva a produção de AMPc. 

Os tratamentos para aplicação na pele com tecnologia diferenciada para permeação cutânea, além de promover o aumento da circulação sanguínea e linfática, promovem intensa elevação de AMPc que dissocia as fibroses de gordura em ácidos graxos livres e glicerol, substâncias facilmente carreadas pela corrente sanguínea, metabolizadas e excretadas.

Além da redução de gordura localizada, alguns ativos de uso tópico trazem benefícios como drenagem dos líquidos, agindo no tônus do vaso, com melhora no aspecto visual da pele através do aumento da elasticidade e redução da celulite, pela degradação dos adipócitos.

E quais os benefícios de usar esses produtos antes da malhação?

Durante a realização de atividade física, há uma série de respostas fisiológicas, em especial, no sistema cardiovascular. Ocorre assim, o aumento da microcirculação cutânea e da temperatura corporal, as quais possibilitam que os ativos aplicados na epiderme tenham sua penetração ainda mais favorecida, aumentando o AMPc. O suor não impede essa permeação quando o produto possui tecnologia adequada, com ativos e veículos específicos para uso durante a atividade física. Por isso nem todos os produtos com ativos termogênicos podem ser aplicados antes da malhação.

Os produtos de uso tópico são seguros e eficazes, mas assim como qualquer tratamento estético, até mesmo os invasivos (cirurgias), requer persistência.  Eles agem como coadjuvantes, seu uso deve estar associado a um programa de controle alimentar e principalmente a prática de exercícios físicos. Não existe mágica!!!

Fontes:

BORGES, F, S. Dermato Funcional: Modalidades Terapêuticas nas disfunções estéticas. São Paulo: Phorte, 2006.

CHIOLLI, M. et al. Lipossomas em formulações Dermocosméticas. Número 7-8, v.16. São Paulo: Infarma, 2004.

CURI, R. Entendendo a gordura – Os ácidos graxos. Barueri SP: Manole, 2002.

GUIRRO, E. C. O. Fisioterapia dermato-funcional. Fundamentos, recurso, patologias. 3 ed. Barueri, SP: Manole, 2004.

KEDE, M. P.V.; SABATOVICH, O. Dermatologia Estética. São Paulo: Atheneu, 2004.

WhatsApp chat